CNV na Roça (20 a 22 de janeiro)

Postado em nov 21, 2016 -

IMG-20161110-WA0025

>> Imersão em Ecologia Profunda sob as lentes da Comunicação Não-Violenta << Convidamos você para um fim de semana de conexão profunda com a natureza dentro e fora de nós. Nesses dias de encontro, acolhidos pelo lindo espaço do Terraluz, vamos trazer a Comunicação Não-Violenta e a Ecologia Profunda para o convívio diário, permeando momentos de círculo, comida, cachoeira, meditação, fogueira, lamentos, celebrações, enfim, de vida! Costurando tudo isso pelo cuidado e a escuta, propomos conversas, exercícios práticos e reflexões sobre nossos aprendizados e coerências. Não sabemos aonde vamos chegar, mas confiamos que, mergulhando juntos, levaremos lindas pérolas para casa! Não-Violência e Ecologia Profunda Hoje nos parece bastante explícito que a crise em que vivemos não é apenas econômica, social, ou mesmo ecológica. É civilizacional, espiritual; é uma crise de visão de mundo. Dentro deste cenário, vemos um movimento pelo resgate de valores que reconhecem a importância no respeito absoluto a todas as formas de vida. A Ecologia Profunda propõe um olhar sob o qual todos os seres possuem valor intrínseco e concebe os humanos apenas como mais um fio particular na teia da vida. Portanto, nós como parte e todo, aos poucos conseguimos perceber que a destruição da natureza parece ser a continuação dos nossos próprios conflitos psicológicos, da nossa cobiça e da nossa ignorância espiritual. Na busca por compreender o que está fora e o que está dentro, a Comunicação Não-Violenta nos apoia a encontrar a humanidade que nos conecta, promovendo mais compreensão, confiança, colaboração genuína e coerência entre o que queremos e o que escolhemos. Uma pesquisa coletiva Esse é um laboratório de práticas e reflexões. Submersos na natureza, vamos olhar para os desafios de aceitar nossas diferenças e tentar harmonizar a diversidade. Também vamos investigar aonde ainda falhamos como sociedade que sustenta a vida, empatizar com a essência por trás dos nossos medos e escolhas e descobrir se, ao final, teremos aberto espaço para a mudança ocorrer. Facilitadores: Aliny Mocellin é idealizadora e guardiã do Terraluz. Professora de Yoga Integrativa. Cozinheira. Reikiana e pesquisadora de Ecologia Profunda. Amante da Natureza. Designer para Sustentabilidade e Advogada que aprofunda o estudo do Direito em direção a uma sociedade mais amorosamente justa e conectada à espiritualidade. Marina Nicolaiewsky quer viver mais e mais momentos em que parece que a humanidade tem solução. Está fascinada pela aprendizagem diária de escutar verdadeiramente, com a abertura e o desapego necessários para crescer junto, respeitar-se incondicionalmente, perder-se no entre, olhar para a conexão e cocriar um ganha-ganha. Ao anfitriar espaços de escuta e acolhimento, reflexão, criatividade, brincadeiras e experiências cooperativas, se permite experimentar a própria evolução através da convivência, do diálogo e da diversidade. Philyppe Motta adora estar ocupado com as grandes perguntas da vida. Se descobriu filósofo e se formou pela UFRJ. Possui mestrado em ética aplicada e vem pesquisando através dela temas como ecologia, educação, e sobretudo as relações com aquilo que acredita ser a base e a medida de todas as coisas, o amor. Investiga a não-violência há 10 anos, desde os tempos de ativismo com o Greenpeace, e tem se dedicado, nos últimos 5 anos, a olhar os conflitos utilizando a comunicação não-violenta como forma de construir um mundo mais resiliente, justo e amoroso. >> INFORMAÇÕES << Local: Terraluz :: Boca do Mato, Cachoeira de Macacu - RJ Quando: Início na Sex, 20 de Janeiro 2017 :: Término no Dom, 22 de Janeiro 2017 >> Inscrições: envie e-mail para contato@terraluz.org << >> INVESTIMENTO << Convidamos os participantes a praticarem a Corresponsabilização Financeira - uma prática adotada com freqüência nos encontros de Comunicação Não-Violenta no Rio de Janeiro que permite a participação de todos de forma consciente e empoderada. Esta é uma prática totalmente inovadora (pela primeira vez utilizada pelo Terraluz) em que todos os custos de produção do evento e dos projetos de quem o fez serão compartilhados em uma atividade no último dia do encontro. Juntos, em círculo, iremos abrir um mecanismo de livre contribuição. Cada pessoa envolvida na organização e na realização do evento partilhará sua experiência e suas necessidades atuais.Levando em conta as informações partilhadas sobre os custos do espaço, da alimentação, dos facilitadores, das experiências materiais e imateriais vivenciadas, cada participante irá definir um valor de contribuição que se equilibre com a sua realidade financeira pessoal. Ao final, o valor total recebido será calculado e essa informação compartilhada. Dessa forma, queremos: 1- expandir o acesso daqueles que desejam participar desta iniciativa; 2 – empoderar a escolha - consciente e informada - de cada participante sobre como contribuir financeiramente; 3 - refletir sobre o dinheiro como estratégia para distribuir recursos materiais e a expressão de gratidão e crítica; 4 - fortalecer o senso de equipe e abundância; 5- possibilitar transparência e aumentar nossa confiança de que podemos cuidar das necessidades individuais de cada ser humano sem mecanismos de exclusão; De forma a assegurar que os interessados não cancelem de última hora, o que inviabiliza a produção de um evento de imersão, pedimos uma contribuição inicial de R$150 para garantia da vaga e financiamento dos custos iniciais. Caso este valor seja impeditivo para você, e deseje combinar outros formatos de troca, não hesite em nos escrever! O que trazer: - Roupa de cama e banho (lençol, fronha e toalha). Oferecemos travesseiro e cobertor - 1 por pessoa. - Trajes de banho - Sua garrafinha de água - Roupas para frio moderado - Capa de chuva/ guarda-chuva - Repelente para mosquitos (de preferência natural) - Tênis / chinelo / sandália - Produtos de higiene pessoal - Algo em especial que queira compartilhar ou divulgar entre amigos - Muita energia e disposição para o novo Importante: >Vagas limitadas. >Em caso de necessidades especiais, entre em contato conosco. >Vivência sujeita a número mínimo de inscritos.