Da vontade de viver o novo…

Postado em abr 22, 2015 - Blog

viver o novo

Durante um bom tempo, o sistema de crenças que regia o mundo definia o ciclo da vida como um caminho único, em linha reta, sem bifurcações. Ir à escola, escolher uma profissão, fazer faculdade, arrumar um emprego, casar, ter filhos, se aposentar, ter netos, descansar dessa trabalheira toda e sair de cena. Os que optavam por seguir outros caminhos ficavam à margem por não colocarem sua rebimboca da parafuseta à serviço da super engrenagem produtora de seres-padrão.

Mas a pulga começou a coçar atrás da orelha e dentro do coração, gerando questionamentos: “A quem essa ordem favorecia?”, “E se houvesse outro caminho?”. E aí, a engrenagem deu uma travada, e, desde então, tem funcionado meio troncha. Divórcios, insatisfações na vida profissional, questionamentos sobre ter filhos, vontades outras de viajar o mundo, possibilidades tantas de relacionar-se com meninos, meninas, poli-amorosamente, ou até mesmo celibatariamente, criaram novos caminhos, mais originais e singulares, com atalhos, bifurcações, curvas sinuosas, lombadas e passagens subterrâneas.

Sim, corremos mais riscos, mas agora temos a chance de escrever nossa própria história, criar nosso próprio sistema, investigar nossas próprias crenças, ampliar nossos olhares.

Mesmo que seja para chegar à conclusão de que o que nos faz felizes é fazer o caminho mais simples e tradicional. A diferença é que agora temos a consciência da nossa infinita possibilidade de escolhas.

E se algo em você duvida disso, ele se chama MEDO. Beleza, ele faz parte da sua rebimboca. Dá um abraço no moço, mas apresente-o rapidamente ao menino chamado AMOR. A ele, dê a mão e deixe-o levar pela vida.

Paula Duarte
Equipe Terraluz